quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Travessia da Serra Fina - Primeiro Dia

Depois de muito tempo, consegui entrar em um grupo que poderia ir a Serra Fina sem ser no feriado e com isso fugir da grande quantidade de pessoas que ali vão nos feriados, principalmente o de corpus christ.

Eu, Luci, Carlo, Marco, Tiago e Ricardo. Todos, menos o Tiago que iria no dia seguinte pelo Paiolinho na Pedra da Mina, saímos de Sampa às 23:30, via viação Cometa, para a cidade de Passa Quatro (MG) (R$45,00). A viagem é demorada porque o ônibus vem de pinga pinga por São José, Taubaté, Cruzeiro até chegar em Passa Quatro por volta das 3:40 am.

Deu tempo de arrumar a mochila, colocar o peso para parte inferior dela, ajeitar as garrafas de água. É bom levar garrafas pet's vazias. Você chega está tudo fechado. Minha mochila sem as garrafas de agua, estava pesando 18kg.

A Lu tinha combinado com o Mauricio do Refúgio da Serra Fina de ser nosso resgate na ida e na volta (http://refugioserrafina.com.br/) (R$50 para cada), ele chegou na hora exata, as 4am e fomos para seu refúgio, que é próximo ao começo da trilha. O Refúgio é totalmente novo e bonito, experiência de quem é montanhista, já viajou bastante e ainda manda bem na cozinha. Ali tem trilhas e cachoeiras e você pode fazer  um bate volta ao Cume do Capim Amarelo. As diárias são por volta dos R$80, altamente recomendado.

Depois de passear pelo Refúgio, começamos a caminhar por volta das 5:30am. A trilha é bem demarcada, passa por uma porteira e logo você está na Toca do Lobo. É um dos pontos de água da travessia. 


Mapa da Travessia com pontos de agua e acampamentos
Aqui na Toca do Lobo, fizemos nosso café da manhã, abastecemos nossas garrafas e por volta das 7h começamos a Travessia.

A maior dificuldade da Serra Fina são os bambus, o capim alto e tambem os poucos pontos de água. A trilha segue atravessando o rio, a direita. Depois segue bem demarcada sentido ao Capim Amarelo.


Passamos por bastante bambus e capins e continuamos subindo. Há algumas marcações e totens também. Antes do morro do Quartizito há o último ponto de agua do dia. O próximo só no dia seguinte, dali a trilha tem um totem avisando da saída da água e abastecemos mais uma vez nossas garrafas, levei 4.5l.

Depois é só subir subir, atravessar a famosa foto da Serra Fina, tudo demarcado.

No primeiro dia paramos bastante devido ao cansaço da noite anterior na viagem. Rolou até umas piscadas encostados nos capins. A sorte que o sol nesse dia não estava forte.


O imponente Capim Amarelo e com a vista da trilha que leva a ele
Chegamos ao cume do Capim Amarelo, 2491m às 13h. No cume é um ótimo lugar para se acampar, o capim presente no local nos protege do vento.


Acampamento no Cume do Capim Amarelo

Por do sol visto do Capim Amarelo
As 19h estávamos todos nas barracas, exaustos e com sono.

Dicas
* No primeiro dia existem duas opções de abastecer de água.No segundo ponto abasteça agua para até a tarde do dia seguinte.
* Calças e camisa de mangas compridas são essenciais

* Não pendure nada fora da mochila, enrosca e é capaz de você perder para algum bambu. 

Fotos do primeiro dia da Travessia: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151149747774812.473196.576754811&type=1&l=aa1525c95f

Tracklog e altimetria:
http://connect.garmin.com/activity/224344219

Travessia Completa


Um comentário: